Mundo

Itália: dois policiais foram assassinados em serviço na delegacia

O crime aconteceu em Trieste, no nordeste da Itália, na porta da delegacia. O tiroteio ocorreu na área entre a Via del Teatro Romano e a Via di Tor Bandena, no centro da capital Juliana II

Os policiais Pierluigi Rotta de 34 anos e Matteo Demenego de 31 anos estavam em serviço quando o crime aconteceu. Outro policial foi atingido. Um onda de tristeza e pânico tomou conta da rua.

Um ladrão dominicano havia sido preso junto com seu irmão. Segundo nota emitida pela delegacia local, após uma busca pelo ladrões envolvidos no roubo de uma scooter, os irmãos foram conduzidos até o departamento de polícia, um deles distraiu a atenção dos policiais, o outro atirou a queima-roupas, logo em seguida tentaram fugir, mas foram rapidamente capturados.

Os irmãos criminosos são Alejandro Augusto Stephan Meran de 29 anos e Carlysle Stephan Meran de 32 anos; Alejandro, alegra sofrer de transtorno psíquico, foi ele quem roubou a scooter de uma jovem, em seguida “teria se arrependido” e chamado o irmão para “aconselha-lo”, o irmão chamou a polícia, mas quando chegaram na delegacia, Alejandro pediu para ir no banheiro e Carlysle roubou a arma dos policiais e atirou contra eles.

Por não ter antecedentes criminais, não tinham sido considerados perigosos.

Não há testemunhas nem câmeras para reconstruir a cena. Depois de atirar no primeiro policial, Carlysle foi até a saída onde encontrou o segundo policial a caminho e atirou contra ele. Ele ainda atira contra o policial que está na guarita o ferindo. Carlysle ainda tentou fugir, mas foi apreendido.

Alejandro escapou e foi perseguido, ferido na virilha e preso! Ainda teria gritado: “Eu não quero uma ambulância, me leve embora, vamos fugir!”

A rua precisou ser fechada por um cordão de segurança. 

Um morador relatou que após os tiros viu um homem correndo com uma arma na mão enquanto o outro tentava abrir um carro da policia para fuga.

O Presidente da República, Sergio Mattarella, enviou uma mensagem para Franco Gabrielli, chefe de polícia, dizendo: “Recebi com profunda tristeza a notícia do bárbaro assassinato dos policiais que foram mortalmente feridos na sede da polícia de Trieste enquanto estavam na operação de serviço. Diante a circunstância dolorosa, desejo a você e a Polícia do Estado a minha simpatia, renovando os sentimentos de consideração e gratidão pelo compromisso diários dos agentes policiais para com os cidadãos. Transmito aos familiares dos agentes a compreensão pela dor deles.”