Brasil

HACKERS: Quem pagou pelas mensagens da VAZAJATO ?

(Foto: reprodução/instagram)

O jornalista investigativo Oswaldo Eustáquio ( @oswaldojor) do Agora Paraná que a cerca de três meses vem denunciando o esquema da VAZAJATO em relação as mensagens roubadas pelos hackers presos pela PF na Operação Spoofing estão sendo investigados por suposta venda dos conteúdos roubados com a intermediação de Manuela DÁvila para o site The Intercept do ex-produtor de filmes gays, Glenn Greenwald.  
 

Com a informação da apuração do site Antagonista em conjunto com a revista Crusoé  a Policía Federal descobriu como operava o grupo de hackers que agiu para roubar mensagens de centenas de autoridades, inclusive os coodernadores da lava Jato. A pergunta que todos se fazem é quem pagou para realizar os ataques ? 
 

Na ocasião um dos presos, o Dj Gustavo Elias Santos disse em depoimento que o colega hacker Walter Delgatti Neto, vulgo Vermelho havia lhe falado da intenção de vender para o Partidos dos Trabalhadores (PT) as mensagens roubadas. Vermelho alegou que passou as mensagens roubadas para Glenn Greenwald do site The Intercept,  que tem no Brasil seu editor-chefe Leandro Demori, Vermelho alegou que nao recebeu nada em troca, algo que não convenceu a PF. A Operação Spoofing vem se debruçando sobre os conteúdos dos computadores e celulares apreendidos com os presos. A investigação já descobriu que os presos atuavam em fraudes bancárias e no mercado de criptomoedas. 
 

O esforço da PF ja resultou na prisão de outros dois suspeitos; o programador Thiago Eliezer Santos, vulgo Chiclete, o mesmo foi denunciado pelo Jornalista Oswaldo Eustaquio do Agora Paraná á dois meses atrás e noticiado pela revista Crusoé. Agora vem uma nova peça o estudante de direito Luiz Henrique Molição, indentificado pela PF a partir de um diálago com Greenwald sobre o produto das invasões. Molição vai além de ser ajudante, ele pode responder a uma questao importante a existencia de uma operação financeira oculta ligada aos vazamentos. 

 

A Crusoé apurou a conversa de Delgatti com certo "estrangeiro";  e essa conversa "Vermelho" teria perdido a paciência em uma conversa um pouco ortodoxa por aplicativo com um certo "estrangeiro". A PF ja tem provas dessa conversa entre Vermelho e Glenn Greenwald. E que nessa conversa Vermelho deixou claro a Glenn que queria o dinheiro em troca do material. Glenn se mostrou ressitente com a ideia, vermelho nomeou Molição de levar o diálogo a diante. Os investigadores seguem a operação tentando descobrir se houve pagamento e se houve quem PAGOU ? 

 

Nas investigações não se descarta a possiblidiades de terceiros terem bancado a operação e encomendado ao grupo que tornasse as mensagens públicas, distribuindo-as a jornalistas. Quando chegou as mãos de Glenn o americano passou a oferecê-las para outros órgãos de imprensa, com interrresse na repercussão. Nas conversas de Vermelho a PF descobriu outras pessoas que estariam dispostas a repercutir as mensagens foi o caso do Humorista Gregório Duvivier que tratou do assunto pessoalmente com Glenn Greewald. 

A Operação Spoofing vem trazendo novas informações sobre os hackers presos agora a PF esta debruçada sobre as pastas virtuais do computador apreendido pelos investigadores, uma com nome "CRASH" e outra com nome "MOLISSAUM'". Nessas pastas estavam salvas cópias das mensagens de Telegram de Daltan Dallagnol. As prisões temporarias dos dois novos presos foram prorrogadas para mais cinco dias na ultima segunda feira. 
 

As perguntas que a população estão fazendo, vai ganhando aos poucos algumas respostas.