Economia

Governo do Paraná é uns dos poucos Estados que não usou o DECRETO DA CALAMIDADE FINANCEIRA

Ratinho Jr. enfrenta crise com projetos de investimentos no estado.
(Foto: Rodrigo Felix Leal/ANPr)

Muito dos novos governadores eleitos estão usando o decreto de calamidade financeira já são seis os governadores que assumem oficialmente  não terem condições de pagarem suas contas. A escassez   das contas públicas nesses estados  dificulta  até mesmo o pagamento dos salários dos servidores, para piorar esses estados não conseguem  receber ajuda da União.

Após a posse os governos de  Roraima, Rio Grande do Norte e agora também o Mato Grosso declararam estado de calamidade pública na área financeira. Entra para time dos endividados   governo de Goiás, que não tem dinheiro em caixa.

 

PARANÁ

 

Apesar de muitos estados entrarem com o decreto, o Estado do Paraná luta para driblar a  possível crise, Ratinho Jr e seus secretários em conjunto com deputados da base, alinhando novos projetos para os pagamentos do reajuste  dos servidores (data-base). No Paraná os salários estão em dia é uns dos poucos estados do Brasil com esse privilegio. Mesmo encarando uma greve sindicalista dos alguns servidores, o governo do Paraná  esta buscando  novos investimentos importantes para o estado.
 

REFORMA DA PREVIDENCIA

O assunto ainda é bastante polêmico no governo e no Congresso a inclusão dos Estados e municípios na proposta de reforma da Previdência. Para maioria dos governadores e prefeitos colocar os Estados e municípios  os deixam mais consistente no ponto de vista da economia fiscal.
As vésperas da votação da Reforma da Previdência, o índice favorável a reforma esta em 47% entre os brasileiros, segundo pesquisa do Datafolha.