Política

Apologia ao crime: Militante de esquerda diz que Damares deveria ser estuprada por 15 homens em presídio

O caso aconteceu na Cidade de São Carlos-SP quando o militante soube que a Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos Damares Alves irá receber uma homenagem. Feministas se calam sobre o assunto

Hugo Alves https://twitter.com/Hugojor3

A Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos foi vítima de mais um ataque pelas redes sociais. O militante de esquerda José Renato Andrade, da cidade de São Carlos, interior de São Paulo, município que a ministra cresceu e fez faculdade, disse que Damares deveria ser estuprada  dentro de um presídio com pelo menos 15 homens por pelo menos 24 horas. Andrade chamou também a Ministra de Vaca, ordinária e psicopata. Ele ainda zombou da religiosidade de Damares, relembrando o episódio do Encontra que ela teve com Jesus em uma goiabeira na casa onde viveu na infância.

José Renato não zombou apenas de Damares, mas de milhões de cristãos no Brasil que também de alguma forma tiveram um encontro com Jesus, seja na Goiabeira, na igreja ou na intimidade de seu quarto. Ele incitou a violência contra a mulher e contra as crianças e adolescentes, principal luta de Damares Alves, que tem trabalhado mais de 18 horas por dia para combater o estupro contra mulheres e contra crianças e adolescentes. Essa luta, não vem de agora, mas de mais de 20 anos no Congresso Nacional.

José Renato cometeu vários crimes: Difamação, calúnia, injúria, apologia ao estupro coletivo e a violência contra a mulher. José Renato é ligado a política local em São Carlos, pois seu filho, José Renato Andrade Júnior é nomeado na prefeitura da cidade onde foi denunciado por se locupletar do dinheiro público após receber uma indenização por um abacate ter caído sobre o seu carro. Mesmo sem comprovação de boletim de ocorrência, ele se aproveitou da influência política do pai e do seu cargo para receber o valor indevido.
A agressão ocorreu no grupo de whatssap "de olho na administração municipal"  que tem como  membros  do grupo várias autoridades locais com a  intenção de discutir assuntos da política local. 

ENTENDA O CASO 
O caso ocorreu quando o grupo recebeu a notícia que que citava o Projeto de Decreto Legistativo número 3061, proposto pelo Vereador Moisés Lazarine (DEM-SP), projeto que visa homenagear a  Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos Damares Alves como Cidadã Honorária de São Carlos-SP. Segundo informações obtidas pelo Portal Renews, militante esquerdista José Renato em conjunto com outros administradores, criaram um ataque coletivo para tentar achacar os demais vereadores a vetar  a iniciativa do Vereador Moisés Lazarine, os achaques começaram com áudios e memsagens de textos com citação a apologia, discriminição, intolerância religiosa, apologia ao estupro, violencia contra a mulher, exibido no grupo de Renato. A tentativa de não conceder o título de cidadã honorária seria inédita, pois até José Dirceu já recebeu essa homenagem na cidade.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, mas até o fechamento desta reportagem, às 22h:51 não obteve retorno, lembrando que o pedido de informações para a assessoria foi feita depois das 18 horas.

VEJA O VÍDEO NA ÍNTEGRA. Os áudios são pesados, portanto, contém palavras de baixo calão.

 

Veja o perfil do agressor no Facebook https://www.facebook.com/JoseRenato.VaiCagar

José Renato de Andrade foi corajoso para falar, mas depois excluiu o perfil do Facebook para não responder aos questionamentos da reportagem, da população e da justiça. Nós tentamos contato em seu fone e zap (16) 9982151420